CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
No Trilho da Esperança
  • O que é?

  • Roteiro

  • Imagens (actualizado nos dias 22 e 23/08/2008)
  • Última etapa ligou Alcoutim
    a V. Real de Santo António
    UM ALERTA DIRIGIDO
    A TODA A SOCIEDADE

    Ao cumprir a sua derradeira etapa (22 de Agosto), ligando Alcoutim a Vila Real de Santo António, "No Trilho da Esperança"  reforçou a mensagem que desde 28 de Julho, ao arrancar de Melgaço, fez passar para a opinião pública portuguesa: os professores, os educadores e a Escola Pública continuam a viver um momento muito difícil e a enfrentar sucessivas políticas erradas, a que é preciso responder com unidade e firmeza, como acontecerá já no arranque do novo ano lectivo. "Uma das lutas maiores que vamos ter de travar neste próximo ano lectivo e provavelmente nos próximos será a luta em defesa do emprego docente", realçou Mário Nogueira na conferência de imprensa realizada na chegada do "Trilho da Esperança" à sua última etapa: Vila Real de Santónio, no sotavento algarvio. / JPO

    947 quilómetros
    de indignação e protesto

    "No Trilho da Esperança" foi uma iniciativa da FENPROF e dos seus Sindicatos, concebida e protagonizada por um dos seus dirigentes, António Morais, professor em Aveiro, na Escola Básica Integrada de Eixo, que uniu escolas de Melgaço a Vila Real de Santo António, de bicicleta, ao longo de quatro semanas, percorrendo um total de 947 quilómetros, com paragem e visita a mais de duas dezenas de estabelecimentos de ensino, incluindo nove onde trabalhou ao longo da sua carreira. À conversa com os jornalistas em Vila Real de Santo António, Morais sublinhou que "a forma como nós, professores, temos sido tratados pelo poder político, tem sido muito injusta" e  confirmou que "a indignação, face ao que estamos a viver no Ensino em Portugal, foi o combustível que alimentou esta acção".


    Um pouco por todo o País, a imprensa regional e as rádios locais acompanharam com elevado profissionalismo o desenrolar do "Trilho da Esperança" (na imagem: entrevista de António Morais à Rádio Gilão, em V. Real de Santo António, no dia 22/08/2008)

    O "Trilho da Esperança"
    chamou a atenção da opinião pública para:
    - o isolamento em que os docentes exercem a sua profissão, por norma, sem serem devidamente considerados pelos Governos, situação que se tem repetido ao longo do mandato do actual governo e da equipa do Ministério da Educação;

    - o enorme esforço que implica/implicou para todos os docentes, sujeitarem-se às condições adversas com que se confronta o seu exercício profissional, de trabalho nas escolas ou, até, de integração social das diversas comunidades que têm de abraçar ao longo das suas vidas;

    -as distâncias, o afastamento da família e amigos e as sucessivas adaptações de condições de vida a que se sujeitam em toda a carreira profissional;

    - o custo de vida acrescido, as despesas com transportes, com segundas habitações a que não podem fugir por força das colocações a que ficam sujeitos, sem que, no entanto, haja da parte do poder político qualquer tentativa para compreender a importância de haver diversos apoios, remuneratórios mas não só, que minimizassem os problemas que decorrem desta realidade.


    Mértola, 21/08/2008

     "No Trilho da Esperança" foi recebido
    nos estabelecimentos de ensino, de norte a sul, num ambiente de viva solidariedade, partilhado não só por professores, como por trabalhadores não docentes das escolas e outros cidadãos. Esta onda de solidariedade fez-se sentir também em muitos momentos do longo percurso, nas estradas e nas localidades por onde passou o dirigente sindical, portador de uma palavra de ordem fundamental:
    os professores portugueses não cruzam os braços!


    Alcoutim, 22/08/2008



    Vila Real de Santo António, 22/08/2008

     


    ▶ 
    ▶ 
    ▶ 
    Convite aos jornalistas
    ▶ 
    ▶ 
    Podemos expressar a nossa solidariedade com a iniciativa "Trilho da Esperança"
    ▶ 
    António Morais no Alto Minho
    ▶ 
    "Isto é um exemplo para as lutas!"
    ▶ 
    No dia 7 de Agosto António Morais visitará três escolas da zona de Aveiro
    ▶ 
    ▶ 
    Com a solidariedade de um bancário aposentado
    ▶ 
    Imprensa regional marca presença
    ▶ 
    É obra!
    ▶ 
    Breve apontamento de Manuela Mendonça
    ▶ 
    Não é fácil a vida dos ciclistas nas entradas e saídas da Invicta
    ▶ 
    Rumo a Arouca
    ▶ 
    Reencontros em clima de solidariedade
    ▶ 
    Parabéns, amigo!
    ▶ 
    Cumpridas duas semanas do "Trilho"
    ▶ 
    Leiria, paragem seguinte
    ▶ 
    Intensifica-se a mensagem do "Trilho da Esperança"
    ▶ 
    Chegada a Montemor-o-Novo
    ▶ 
    Conferência de imprensa na EB 2.3 D. José I, às 13h, com A.Morais, M.Nogueira e outros dirigentes da FENPROF e do SPZS
    ▶ 
    Solidariedade em Montemor-o-Novo e Viana do Aletejo
    ▶ 
    E o Guadiana aqui ao lado...
    ▶ 
    A Educação e os professores mecerem e exigem outras políticas!
    ▶ 
    Conferência de imprensa junto à EB 2.3 D. José I
    ▶ 
    Mensagem de esperança e de unidade
    Voltar ao Topo