FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF

 Sindicato dos Professores no Estrangeiro
newsletter 
RSS
13 mar 2013 / 23:19

SPE/FENPROF: o Ensino Português no Estrangeiro é digno e merece ser tratado com dignidade!

O SPE/FENPROF regista e congratula-se com a ampla cobertura dada pelos órgãos de comunicação social, especificamente à RTP que expôs com relevância as tomadas de posição assumidas pelas comunidades portuguesas, bem como a reiterada posição deste sindicato em relação à taxa de frequência agora publicada em forma de lei.

O Sindicato nunca defendeu como forma de luta a substituição deste sector de ensino por outro. Sempre foi bem claro na defesa intransigente da sua manutenção bem como  a gratuitidade no acesso a todos os que pretendem e merecem ter acesso ao ensino da língua e cultura portuguesas.

Nunca pôs em causa a sua substituição, bem pelo contrário, pugnou pelo alargamento e qualificação do mesmo! Os profissionais a trabalhar no EPE são tão dignos ou mais do que outros “instalados” em outras instituições! Nunca insinuou que uns substituíssem os outros.

Afirmamos a “vingança” dos Encarregados de Educação como um grito de revolta, de indignação, de descontentamento e de afronta ao seu legítimo direito de usufruir de algo que contemplasse o seu apego, o seu amor, a sua identidade com o país que os viu nascer, que tudo lhes tira e tão pouco lhes quer dar!

O direito de dizer: Não!

As declarações do Secretário de Estado das Comunidades estão em sintonia com a decisão tomada. Nada há nada acrescentar. Como cidadãos que nos presamos sempre acatámos a lei e manter-nos-emos no quadro restrito do seu cumprimento! Todavia assiste-nos o direito de dizer NÃO!

Realçamos as declarações de uma Mãe anónima que, com embargo na voz, afirmou que não seria qualquer disposição vinda de Lisboa que a iria demover de inscrever os seus filhos nos cursos para aprender a língua que a ajudou a comunicar! Registamos a posição de responsáveis associativos que continuam a defender a gratuitidade do ensino bem como registo a sua indignação perante a política do facto consumado.

Vencidos, sim, mas por agora! Convencidos, nunca!

Apelamos à união de todos os envolvidos nesta luta para que não se deixem demover do princípio que desde início nos uniu: por um EPE com qualidade, com futuro e, fundamentalmente, qualificado e reconhecido.

A Comissão Executiva do SPE
13/03/2013 


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Skip Navigation Links.

                 

Voltar ao Topo