Ensino Particular e Cooperativo

Dispensa da Profissionalização dos Docentes com Diploma de Ensino Primário Particular

16 de abril, 2010

No seguimento da situação relativa aos docentes que se encontram abrangidos pelo Despacho 14940/2008, de 15 de Maio, que permitiu a dispensa da profissionalização para efeitos do exercício de funções docentes no Ensino Particular, informamos que atendendo ao impasse do Director Geral dos Recursos Humanos Educativos relativo à decisão sobre o reconhecimento pelo M.E., devem requerer às direcções dos estabelecimentos de ensino a produção de efeitos do Despacho, à data constante da Nota Informativa da DGRHE, ou seja 9 de Setembro de 2009. Sugerimos que apresentem o texto em anexo, devendo ficar com comprovativo de entrega.

Negociação do CCT do Ensino Particular e Cooperativo

19 de fevereiro, 2010

Já se iniciou o processo de revisão do CCT do Ensino Particular Cooperativo entre a FENPROF e a AEEP para 2010, tendo-se realizado duas reuniões de negociação, nos dias 11 de Janeiro e 9 de Fevereiro de 2010.

A FENPROF manterá uma atitude firme no decorrer do processo negocial, de modo a garantir melhores condições de trabalho dos docentes, bem como a dignificação da função docente no E.P.C.

reclassificação na carreira

Dispensa da Profissionalização dos Docentes Titulares de Diploma do Ensino Primário Particular

05 de fevereiro, 2010

Foi com grande surpresa que tivemos conhecimento do documento em anexo (Dispensa da Profissionalização dos Docentes Titulares de Diploma do Ensino Primário Particular), publicitado no site da DGRHE em 3/2/2010. Em face do teor do mesmo e devido à informação tardia por parte da DGRHE, deverão os sócios apresentar junto da direcção dos estabelecimentos de ensino onde exercem funções os comprovativos dos requisitos do Despacho nº 14940/2008 (Diploma do Ensino Primário Particular e Declaração de Tempo de Serviço), requerendo de imediato a reclassificação na carreira correspondente à habilitação profissional, tabela E do CCT do EPC, com efeitos a 1 de Setembro de 2009, conforme Nota Informativa da DGRHE de Dezembro de 2008.
Entretanto, a FENPROF diligenciará de imediato no pedido de fundamentação jurídica do despacho do Senhor Director-Geral dos Recursos Humanos de Educação de 13 de Janeiro de 2010, subjacente ao documento referenciado

Protocolo celebrado entre o Ministério da Educação e a AEEP

Professores portadores de Habilitação Suficiente a leccionar em Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo

02 de abril, 2009

Foi assinado no final do mês de Janeiro de 2009 um Protocolo entre o Ministério da Educação e a AEEP, que estabelece, entre outras, as seguintes condições: o Ministério da Educação, através das Direcções Regionais, compromete-se a emitir autorizações provisórias de leccionação (APL), para os anos lectivos de 2008/2009 e 2009/2010; excepcionalmente, também para o ano lectivo 2010/2011, apenas no caso de docentes que, comprovadamente, estejam a terminar a aquisição das necessárias habilitações.
Também acordaram as partes, que aos docentes com mais de quarenta anos de idade que estão a leccionar no presente ano lectivo 2008/2009 com APL, renovada há mais de 15 anos consecutivos, é concedida autorização definitiva de leccionação no Ensino Particular para os mesmos níveis e disciplinas. A partir do ano escolar 2010/2011 a habilitação profissional é condição indispensável para o desempenho da actividade docente, pelo que, a partir desse ano, a aquisição dessa habilitação passará a ser, exclusivamente, da responsabilidade dos docentes.
Para mais informações/ esclarecimentos deverá contactar o Departamento do Ensino Particular e Cooperativo/ IPSS do seu sindicato.

Em conferência de imprensa, FENPROF alertou para a grave situação em que se encontra o sector, destacando o quadro de completa desregulação laboral e de constante instabilidade profissional

Ensino Profissional: 20 anos de incerteza, instabilidade e precariedade! Até quando?

20 de março, 2009

Num momento em que se celebram os vinte anos de implementação do Ensino Profissional no nosso País e em que Governo e Ministério da Educação enaltecem o papel fundamental dos cursos profissionais na qualificação de mais jovens "para uma integração de melhor qualidade na vida activa", os docentes e formadores das escolas profissionais vivem situações de extrema precariedade e instabilidade (FENPROF em conferência de imprensa, Lisboa, 24/03/2009)

Nota de imprensa da Direcção do Sindicato dos Inspectores da Educação e do Ensino

Sete perguntas ao Secretário de Estado da Educação a propósito da avaliação da qualidade "interna e externa" dos cursos profissionais

28 de janeiro, 2009

Ensino Particular e Cooperativo

Acordo entre a FENPROF e a AEEP relativo a aumentos salariais para 2009

12 de janeiro, 2009

"(...) Parece-nos um acordo claramente positivo, pois não cedemos numa matéria essencial, a carreira docente, parecendo-nos que o único aspecto negativo será a aplicação dos valores negociados apenas a partir de 1 de Janeiro de 2009, mas que se nos afigura claramente aceitável, tendo em conta as percentagens de aumento conseguidas."

Negociação FENPROF/AEEP - CCT / Tabelas Salariais Ano Lectivo 2008/09

10 de outubro, 2008

O processo de negociação entre a FENPROF e a AEEP com vista à revisão do actual Contrato Colectivo de Trabalho e respectivos aumentos salariais para o presente ano lectivo (2008/2009) encontra-se num impasse.
Contudo, decorrente do processo negocial do ano lectivo 2006/2007, foi assinada uma acta final de negociação com a reestruturação da carreira, com faseamento remanescente a aplicar-se nos anos lectivos 2008/2009 e 2009/2010.

IPSS: FENPROF solidária na defesa dos postos de trabalho

22 de maio, 2008

A FENPROF, no passado dia 6 de Maio, chegou a acordo com a CNIS em relação à revisão salarial do Contrato Colectivo das IPSS's, a vigorar a partir do dia 1 de Janeiro de 2008. Assim, os docentes irão ter um aumento diferenciado nas respectivas tabelas, onde os níveis de ingresso terão um aumento de 2%, os níveis intermédios 1,8% e nos níveis de topo o aumento será de 1,5%.

FENPROF reuniu com a ANESPO no dia 12 de Janeiro

Contrato Colectivo de Trabalho das Escolas Profissionais

18 de maio, 2007

Depois de vários meses sem qualquer reunião, a FENPROF reuniu a 12 de Janeiro com a ANESPO (Associação Nacional do Ensino Profissional) para dar início ao processo negocial de um contrato colectivo de trabalho específico para os trabalhadores das escolas profissionais. Nesta reunião foi acordado um protocolo onde se estabelecem critérios para o processo negocial, que terá início no próximo dia 1 de Fevereiro e se estenderá até ao início do próximo ano lectivo.

Em 8 de Fevereiro de 2007 foi assinado o CCT do EPC para o ano 2006/07

Contrato Colectivo de Trabalho do Ensino Particular e Cooperativo

09 de maio, 2007

Terminaram com êxito as negociações do Contrato Colectivo de Trabalho do Ensino Particular e Cooperativo. A FENPROF saúda todos os docentes pela capacidade de resistência em tempos difíceis. Para aceder ao texto do CCT siga a ligação >>

A todos os sócios dos Sindicatos da FENPROF aplicam-se todas as cláusulas do CCT assinado entre a Federação e a AEEP

Ensino Particular e Cooperativo

21 de fevereiro, 2007

A AEEP assinou um CCT com algumas organizações sindicais (FNE e SINAPE) altamente penalizador para os trabalhadores em particular em questões como a avaliação do desempenho com efeitos de progressão na carreira, horário de trabalho, marcação do período de férias e redução da remuneração mensal base, do subsídio de férias e de Natal.

Comunicado da FENPROF de 13/12/2006

Negociação FENPROF / AEEP: ponto da situação

21 de fevereiro, 2007

A FENPROF entende que deve continuar a fazer todo o possível para chegar a um acordo no que respeita à revisão do CCT do Ensino Particular e Cooperativo para o ano lectivo de 2006/2007.
Negociando em várias frentes sindicais, a AEEP desespera na tentativa de encontrar uma brecha, isto é, encontrar alguma Organização que esteja disponível para fazer um Acordo de princípio que destrua uma Carreira construída ao longo de muitos anos.

Reunião (19 e 20 de Outubro) vai fazer retrato do sector e discutir o futuro

Congresso da Associação Nacional do Ensino Profissional na Terceira

23 de outubro, 2006

IPSS'S - Novo Contrato Colectivo de Trabalho

05 de outubro, 2006

 

O Contrato Colectivo de Trabalho assinado entre a CNIS - Confederação Nacional das Instituições Particulares de Solidariedade Social e a FENPROF, foi publicado no B.T.E., 1ª Série, nº 26, de 15/07/2006.

O presente CCT é aplicável a todas as instituições associadas na CNIS e a todos os trabalhadores sócios ou que vierem a ser sócios dos sindicatos da FENPROF e de outras organizações sindicais que também o assinaram.

Foram também publicadas as tabelas salariais relativas aos anos 2004 e 2005. Em relação a 2006 está previsto um aumento de 2, 3% com retroactivos a 1 de Janeiro.

É nossa convicção que este contrato vem melhorar as condições de trabalho e de vida dos trabalhadores das IPSS's.

Reunião de 25 de Julho consegue manter processo negocial e contrato da FENPROF em vigor

Negociações do CCT do Ensino Particular e Cooperativo

21 de setembro, 2006

A Comissão Negociadora Sindical conseguiu que ficasse acordada uma próxima reunião para o dia 19 de Setembro. Relembramos que enquanto decorrer o processo negocial continua em vigor o Contrato Colectivo de Trabalho celebrado entre a FENPROF e a AEEP e publicado no B.T.E. 1ª Série, nº 33, de 8/9/2004.
Entretanto foi publicado o Regulamento de Extensão deste Contrato que estende a sua aplicação aos estabelecimentos de ensino particular e cooperativo não superior, não filiados na AEEP, que beneficiem de apoio financeiro do Estado.

Proposta apresentada pela FENPROF à ANESPO em Junho de 2001

CONTRATO COLECTIVO DOS TRABALHADORES DAS ESCOLAS PROFISSIONAIS

21 de maio, 2006

CONTRAPROPOSTA DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DO ENSINO PROFISSIONAL (ANESPO)

Contrato Colectivo dos Trabalhadores das Escolas Profissionais

21 de maio, 2006

As primeiras propostas apresentadas pelo grupo negociador. Novas propostas serão feitas durante a negociação

FENPROF apresenta propostas de alteração ao texto da ANESPO

21 de maio, 2006

"Reforçar os Direitos, Valorizar a Profissão"

Resolução aprovada no Encontro Nacional de Docentes das IPSS e Misericórdias

25 de maio, 2005

Encontro Nacional no dia 6 de Maio, em Lisboa, por iniciativa da FENPROF. Lema: "Reforçar os direitos, valorizar a profissão"

Docentes das IPSS e Misericórdias

06 de maio, 2005