CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
18 mai 2020 / 13:36

FENPROF acompanha regresso às escolas e distribui Manual de Procedimentos, Condições e Exigências

 

O Secretário-Geral da FENPROF e outros dirigentes da Federação e do Sindicato dos Professores da Região Centro estiveram esta manhã junto à Escola Secundária D. Dinis em Coimbra, para acompanhar o regresso de professores e alunos às aulas presenciais. Mário Nogueira explicou aos jornalistas que a principal preocupação com este acompanhamento é dar o apoio aos professores neste arranque muito complexo e distribuir um manual que é um autêntico "guia da sobrevivência". Como referiu, para a FENPROF, o que é importante é que os docentes sejam parte da prudência que é necessário ter-se e que o Ministério da Educação não teve ao recusar-se a testar a comunidade educativa e ao tratar alunos de forma diferente, agravando ainda mais as desigualdades que este sistema está a reproduzir.

Os alunos foram entrando, um a um, apesar de cerca de 40% dos alunos cujas turmas tinham hoje atividade nesta escola não terem comparecido. A escola tinha preparados três trajetos de acesso às salas de aula e possui, de momento, equipamento necessário e material de desinfeção que, segundo o seu diretor, eventualmente, terá de ser reforçado no decurso das semanas que faltam para o final do ano letivo.

Um pouco por todo o país, os dirigentes dos Sindicatos da FENPROF acompanharam este regresso às aulas presenciais e distribuíram o Manual de Procedimentos, Condições e Exigências, um instrumento de apoio aos docentes sobre as condições do regresso e quais deverão ser as suas exigências, designadamente em nome da segurança sanitária que, em tempo de pandemia, não poderá ser aligeirada.

A FENPROF está, ainda, a disponibilizar uma plataforma online para que os docentes possam colocar dúvidas, pedir esclarecimentos e denunciar situações que considerem irregulares. Essas denúncias poderão dar origem a contactos com as escolas, o Ministério da Educação, a Direção-Geral da Saúde ou outras entidades responsáveis, no sentido de agilizar e promover a sua resolução com a maior brevidade possível.

 


Coimbra

Évora

Faro

Portalegre

Viseu

Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo