CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
04 jul 2018 / 20:40

Dr. Nicolau Santos: “Rejeite o frete político!”

Dr. Nicolau Santos, 

Temo-nos surpreendido com algumas declarações suas, a propósito dos professores. O senhor percebe de contas, sabe que o descongelamento da carreira dos professores não custará 600 milhões de euros, mas insiste. O senhor não sabe quanto custa a recuperação do tempo de serviço que os professores tiveram congelado, ninguém sabe, até porque boa parte já não recupera nada por já estar nos escalões de topo da carreira, mas “confunde” custos de descongelamento com os da recuperação para dizer que é muito. O senhor está atento à comunicação social, sabe que os professores não exigem que lhes seja recuperado o tempo de uma só vez, mas diz isso, apesar de levar ao engano quem o ouve. O senhor, com certeza, preza a justiça e respeita os professores, que também teve, pelo que não se compreende como pode defender que estes profissionais se vejam privados de 1/4 da sua vida profissional, mais de 9 anos em que trabalharam com empenhamento e dedicação aos seus alunos, obtendo resultados importantíssimos, como ainda agora se confirmou com os níveis de insucesso a atingirem mínimos históricos.

 

Dr. Nicolau Santos,

Já o ouvimos a defender injeções financeiras a bancos falidos por má gestão. Ouvimo-lo a acompanhar aqueles que acham que a dívida que os portugueses não contraíram e os seus encargos são para pagar aos agiotas internacionais, ainda que os custos da não renegociação sejam tremendos… Encontre, por favor um cantinho na sua consciência para, pelo menos, não se juntar aos que acham que os professores são filhos de um Estado menor e, portanto, o seu trabalho não deve ser valorizado para a respetiva carreira profissional. Que está bem degradada, repare: quantos trabalhadores qualificados como os professores, aos 15 anos de serviço ganham mil euros líquidos e estão colocados a 500 quilómetros de casa? Os professores habituaram-se a reconhecer-lhe honestidade intelectual e, por isso, têm-no ouvido. Mantenha, por favor, esse estatuto e não entre no campo do frete político.

 

Com os nossos cumprimentos, 

O Secretariado Nacional da FENPROF

 

 


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Voltar ao Topo