CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
20 jun 2018 / 16:44

Ao terceiro dia, Professores confirmam: Greve mantém-se fortíssima!

AO TERCEIRO DIA, PROFESSORES CONFIRMAM:

Greve mantém-se fortíssima e irá durar até que Governo respeite os professores, agindo com justiça, e que os governantes assumam o compromisso que assumiram porque o assinaram

 

Os Professores reafirmaram hoje, com mais um dia fortíssimo de greve, que exigem respeito e tratamento justo! 

- 9 anos, 4 meses e 2 dias, nem menos um dia, ainda que disponíveis para negociar o prazo e o modo, como impõe a lei;

- Regras próprias para a aposentação, que garantam o rejuvenescimento da profissão;

- Horários de trabalho que não vão além das 35 horas estabelecidas na lei;

- Combate efetivo à precariedade e concursos justos.

Eis as 4 reivindicações que estão no topo do enormíssimo protesto dos professores, que se expressa numa tremenda adesão a uma greve que continua a inviabilizar acima de 95% das reuniões de avaliação previstas para este final de ano letivo. 

Nas escolas, mesmo onde surgem tentativas de impor práticas ilegais, os professores estão firmes e determinados, não cedendo a pressões e fazendo chegar à FENPROF denúncias sobre situações que merecerão acompanhamento ou, sempre que se justifique, procedimentos adequados junto da Inspeção-Geral de Educação e do Ministério Público, nos casos mais graves, em que é violado o direito à greve. 

Estão valentes os professores e nada os desarma, pelo contrário. Pronunciamentos injustos ou tentando passar mentiras, feitos por governantes ou comentadores, apenas fazem aumentar os níveis de indignação; tentativas de impor práticas ilegais, como aconteceu com o envio de nota informativa pela DGEstE, ou atentados ao exercício do direito à greve, como a eventual fixação de serviços mínimos que seriam serviços máximos, são entendidos pelos professores, e bem, como provocações. 

Face à situação que se está a viver, a FENPROF reafirma que só há uma maneira de o Governo parar a contestação: voltar à mesa das negociações e, sem chantagem, apresentar propostas que sejam bases negociais positivas para resolver os problemas que levam os professores à greve. Propostas que, quanto à recuperação do tempo de serviço, terão de respeitar os domínios que a lei estabelece: prazo e modo. O tempo, para os professores, não se negoceia porque já está cumprido! 

 

O Secretariado Nacional


Dados SPGL - 20 de junho - 17 horas | Dados SPN - 20 de junho - 17 horas
Dados SPRA - 20 de junho - 17 horas | Dados SPRC - 20 de junho - 17 horas | Dados SPZS - 20 de junho - 17 horas

Dados SPGL - 20 de junho - 17 horas | Dados SPN - 20 de junho - 17 horas

Dados SPRA - 20 de junho - 17 horasDados SPRC - 20 de junho - 17 horas | Dados SPZS - 20 de junho - 17 horas


 
Imprimir Abrir como PDF

Contém 4 ficheiros em anexo:

 17h-SPGL-20junho.pdf
 17h-SPRA-20junho.pdf
 17h-SPZS-20junho.pdf
 20180620_-_SPN.pdf

Partilhar:

|

Voltar ao Topo