CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
30 ago 2005 / 14:45

ME anuncia

As listas de colocação de professores serão publicadas no próximo dia 30, segundo anunciou  o Ministério da Educação (ME).

As listas referem-se aos docentes dos quadros de zona pedagógica, quadros de escola que solicitaram destacamento por condições específicas e ainda os professores contratados, afirmou o ME.

Este ano, a referida lista vai incorporar, ao contrário do ano anterior, os resultados das reclamações e dos recursos, disse a tutela, citada pela Lusa.

No passado dia 12 de Julho, a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, manifestou-se confiante que o próximo ano lectivo arrancasse "com normalidade", na semana de 12 a 16 de Setembro.

"Estou confiante que tudo decorrerá com normalidade", frisou na altura Maria de Lurdes Rodrigues, em Évora, lembrando as novas medidas do Governo para permitir a reorganização dos tempos escolares e o acompanhamento mais efectivo dos alunos no interior dos estabelecimentos de ensino.

Em 2004, a abertura do ano lectivo foi adiada cerca de um mês devido a erros no concurso nacional de colocação de professores, um atraso que custou ao Estado 20 milhões de euros, ainda segundo o ME.

www.publico.pt
23/08/2005

 

 

30 mil fora das listas provisórias

Os sindicatos dos professores acusaram o Ministério da Educação (ME) de se atrasar na divulgação das listas de colocação de docentes. Críticas refutadas pelo gabinete da ministra Maria de Lurdes Rodrigues que, em reacção, anunciou que as listas serão publicadas na próxima terça-feira, dia 30 de Agosto.

(...)
O ME anunciou que "a lista de colocação de professores vai ser publicada na próxima terça-feira, dia 30 de Agosto, dentro dos prazos previamente anunciados". Na nota enviada às redacções, o ministério esclarece que a lista se destina "a colocar nas escolas os docentes dos quadros de zona pedagógica, bem como os docentes de quadros de escola que solicitaram destacamento por condições específicas e ainda os professores contratados".

Também nesta lista e, segundo o Ministério, vão constar, "ao contrário do que aconteceu no ano passado, os resultados das reclamações e dos recursos ocorridos, permitindo, assim, melhores condições para o início do ano lectivo".

Recorde-se que este ano ingressaram no concurso de docentes 121 625 professores. Destes, cerca de 30 mil ficaram de fora das listas provisórias divulgadas em Junho e outros 70 mil, já com vínculo ao Ministério, não conseguiram obter vaga para mudar de estabelecimento de ensino.

No ano passado, os atrasos na divulgação da lista de colocação de professores, no tempo dos ministros do PSD/PP David Justino e Maria do Carmo Seabra, levou ao adiamento da abertura do ano lectivo em quase um mês. Os erros nas listas, relacionados, em parte, com falhas no programa informático utilizado inicialmente, custaram ao Estado cerca de 20 milhões de euros, segundo o actual ME.

www.dn.pt 
23/08/2005

Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Frentes e Sectores
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo