CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
12 jul 2006 / 00:00

6 de Julho: Frente Comum convoca trabalhadores para a luta

A Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública não teve outra alternativa que não fosse apelar aos trabalhadores para que lutassem, assumindo a sua luta, no dia 6 de Julho, a forma de Greve. As razões da luta são:

 

-         A dimensão do ataque do governo contra os trabalhadores, designadamente quanto à intenção de impor novas e mais negativas regras, ditas de mobilidade dentro de cada e entre serviços;

-         O agravamento das condições de integração e permanência nos já muito negativos "quadros de supranumerários".

 

A propósito das alterações que o Governo vem querendo fazer nas carreiras dos diversos sectores da Administração Pública, a FENPROF chamou recentemente os professores e educadores portugueses para a luta, concretizada, nomeadamente, no dia 14 de Junho, com uma forte adesão à greve e com uma extraordinária participação na manifestação nacional convocadas para esse dia. Essa decisão da FENPROF correspondeu, assim, ao anúncio de que não agendaria qualquer greve em período de exames ou depois de 23 de Junho, último dia de aulas.

 

Porém, a dimensão do ataque aos direitos dos docentes e à qualidade da escola pública, designadamente com o anúncio da imposição de um conjunto de medidas que levarão a um crescendo da instabilidade, ao aumento do número de desempregados e à criação de um quadro de supranumerários que integrará milhares de professores, levam a FENPROF a decidir:

 

-         O envolvimento empenhado na jornada de luta da Administração Pública convocada pela Frente Comum, através da distribuição pública de mais de 100 000 folhetos dirigidos aos encarregados de educação, em particular, e à população, em geral, onde tornará claras as razões que levam os professores portugueses a lutar contra as políticas do Governo e do Ministério da Educação e de como essa luta é importante para o desenvolvimento da escola pública;

-       Que esta distribuição ocorra em todas as capitais de distrito do Continente e nas Regiões Autónomas, no próximo dia 6 de Julho, envolvendo docentes de todos os níveis de educação e de ensino.

O Secretariado Nacional


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Frentes e Sectores
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo