CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
20 jul 2018 / 19:02

A reunião realizada com o governo em 11 de julho não teve qualquer influência na decisão de não continuar a greve para além de 13 de julho.

A FENPROF e as organizações sindicais que convocaram a greve até dia 13 esclareceram, desde o primeiro momento, que, por respeito às férias dos professores – um direito inalienável de quem trabalha –, a greve terminaria em 13 de julho, continuando a luta logo em setembro. O respeito pela necessidade de descanso dos docentes foi e é um elemento fundamental na gestão do esforço de luta que está a ser realizado e que terá de prosseguir. Acresce que uma greve tem impacto pelo nível de adesão – é isto que dá a dimensão do descontentamento dos trabalhadores – e não pela sua duração. Depois de um mês fortíssimo, o desgaste dos professores levaria ao esvaziamento da luta. A FENPROF e as outras organizações assumiram que isto não poderia acontecer!

OUTRAS QUESTÕES

Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Frentes e Sectores
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo