CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
24 out 2006 / 00:00

Congresso da Associação Nacional do Ensino Profissional na Terceira

O objectivo de ter, em 2010, 50% dos jovens alunos do Secundário a frequentar cursos profissionais parece difícil, uma vez que Portugal tem agora só 35 mil estudantes, num universo de 325 mil, naquela via de ensino. Dias 19 e 20 de Outubro, a Associação Nacional do Ensino Profissional (Anespo) realiza, na Ilha Terceira, Açores, o 4° Congresso das Escolas Profissionais, este ano centrado na temática "Escolas Profissionais - Projectos de Qualidade".  
 
Os números em causa foram fornecidos por José Luís Presa, presidente da Anespo, e deverão fazer parte de um debate amplo que contará com o director-geral da Inovação e Desenvolvimento Curricular, Luís Capucha, em representação da ministra da Educação, e ainda do presidente do centro regional do Porto da Universidade Católica, Joaquim Azevedo, entre outras personalidades.  
 
De acordo com o presidente da Anespo, as escolas estão a formar actualmente 30 mil jovens de nível três (equivalente ao 12° ano) e cinco mil no nível dois (9° ano). "Se o objectivo é ter 162.500 jovens do Secundário a frequentar cursos profissionais em 2010, conforme decorre da iniciativa governamental Novas Oportunidades, então parece-me uma meta difícil de atingir", afirma José Luís Presa. A Anespo pressupõe a manutenção dos 325 mil jovens no Secundário até 2010, uma vez que a baixa natalidade será compensada com as políticas de combate ao abandono escolar.  
 
A Anespo espera que o actual debate sobre a revisão da Lei de Bases do Sistema Educativo, que data de há 20 anos, seja aproveitado para consagrar o papel do Ensino Profissional enquanto veículo de equidade e igualdade de acesso a Educação.  
 
A Anespo considera que o Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) será uma oportunidade de apostar a sério no Ensino Profissional (...)
JN, 19/10/2006


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Frentes e Sectores
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo