CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
14 fev 2013 / 17:53

Semana de luto e luta dos professores será também semana de denúncia e apresentação de propostas

A Semana de Luto e Luta dos professores portugueses terá visibilidade nas escolas e no país, através da colocação de faixas e cartazes, a utilização, pelos professores, de símbolos da luta, a distribuição de textos informativos aos pais e encarregados de educação e a aprovação, nas escolas, de posições a enviar ao MEC.

Esta Semana de Luto e Luta será ainda marcada pela crítica às políticas educativas que estão a ser seguidas, pela denúncia das consequências das medidas impostas pelo MEC e que procuram dar corpo a tais políticas, mas também pela apresentação de propostas que salvaguardam a Profissão de Professor e defendem a Escola Pública.

Com esse objetivo realizar-se-ão diversas iniciativas temáticas, sob a forma de Conferências de Imprensa descentralizadas pelas diversas regiões do país, em que a FENPROF abordará alguns dos problemas mais graves vividos por professores, educadores e investigadores num momento em que a Escola Pública é alvo do maior ataque desferido nos últimos 40 anos, sendo evidente a intenção de a destruir enquanto escola com matriz democrática.

Tais iniciativas públicas, para as quais se apela à presença dos/das Senhores/as Jornalistas que, nas mesmas, terão acesso a informações importantes e atualizadas sobre as questões abordadas, realizar-se-ão de acordo com o seguinte calendário:

18 de fevereiro
(segunda-feira)

. 11 horas – Lisboa, Palácio das Laranjeiras: Colocação de faixa de luto e luta nas instalações do MEC; exigência, junto do gabinete do Ministro da Educação e Ciência, de marcação de data para a realização de reunião com caráter de urgência.

. 14 horas – Funchal, junto à escola Gonçalves Zarco (Caminho da Fé - São Martinho): A situação da Educação na RA da Madeira: análise crítica e alternativas.

. 17 horas – Porto, Sede do Sindicato dos Professores do Norte: a gravíssima situação que se vive no Ensino Superior e as suas previsíveis consequências.

19 de fevereiro
(terça-feira)

. 11 horas – Coimbra, Centro de Emprego (Av. Fernão de Magalhães): Desemprego e instabilidade de emprego e profissional dos docentes, um grave problema que afeta a qualidade do ensino.

20 de fevereiro
(quarta-feira)

. 11 horas – Faro, junto à Delegação do Banif (Rua Ivens): A situação salarial dos docentes: incumprimento de acordo sobre carreiras provoca quebra salarial média superior a 28% em 3 anos e põe em causa exclusividade da atividade docente.

21 de fevereiro
(quinta-feira)

. 11 horas – Porto, Sede do Sindicato dos Professores do Norte: Mega-agrupamentos, uma estratégia que desumaniza a escola; municipalização da educação, um caminho errado para o futuro da Escola Pública.

22 de fevereiro
(sexta-feira)

. 11 horas – Lisboa, Ministério da Educação (Av. 5 de Outubro): Os horários de trabalho dos docentes são peça fundamental para o bom funcionamento das escolas e a qualidade do ensino.

O Secretariado Nacional da FENPROF
14/02/2013 


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo