CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
20 mar 2013 / 18:33

MEC pretende resolver problemas da rede à custa de forte agravamento da mobilidade geográfica dos docentes

O MEC entregou (20/03/2013) à FENPROF uma proposta de alteração ao âmbito geográfico dos QZP – Quadros de Zona Pedagógica – que, na prática, ao mesmo tempo que os reduz de 23 para 7, aumenta fortemente a dimensão geográfica da maioria.

Com este redimensionamento dos quadros, os docentes de QZP que atualmente são obrigados a concorrer a todas as escolas de áreas que distam, em muitos casos, até 40 km, passariam a ser obrigados a candidatar-se a escolas que distam mais de 200 km.

A FENPROF lamenta a data (período de interrupção letiva) escolhida pelo MEC para apresentar e negociar uma alteração que, a concretizar-se tal como está, teria um forte impacto na vida da maioria dos docentes atualmente em QZP, cerca de 11.000.

O Secretariado Nacional da FENPROF, na sua reunião extraordinária desta quinta-feira, dia 21, analisará a situação e definirá o posicionamento a assumir sobre este assunto, na reunião com o MEC que está agendada para dia 22 (sexta), às 11.45 horas.

Finalmente, depois de anos em que a FENPROF insistiu com o MEC para que fosse desbloqueada a intercomunicabilidade dos docentes dos grupos de Educação Especial, entre o continente e as regiões autónomas, e vice-versa, na mesma prioridade aplicada aos restantes grupos de recrutamento, este informou que a situação está resolvida com implicação já no próximo concurso.

O Secretariado Nacional da FENPROF
20/03/2013 


Documentos entregues pelo MEC

Portaria

Âmbito geográfico dos quadros de zona pedagógica


 
Imprimir Abrir como PDF

Contém 2 ficheiros em anexo:

 mapa.jpg
 PROJ_PORTARIA.pdf

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo