CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
10 jul 2018 / 18:48

Foram necessárias mais de 53.000 reuniões não realizadas para haver reunião no Ministério!

Aos responsáveis do Ministério da Educação custou a perceber que os professores teriam de ser ouvidos. Ignoraram as greves realizadas em março e a enormíssima Manifestação de 19 de maio, que juntou em Lisboa mais de 50.000 professores. Pareceu, de início, que ignoravam a fortíssima adesão à greve em curso (aliás, chegaram a afirmar que tinha uma adesão inferior a 10%), até que os números falaram mais alto. Sem ter em conta as reuniões realizadas por força dos serviços mínimos, de acordo com os dados recolhidos pela FENPROF, entre 18 de junho e o dia de hoje (10 de julho), véspera da reunião no Ministério da Educação, das 56.257 reuniões previstas, 53.647 ficaram por realizar. Estima-se que o número de reuniões por realizar seja ainda mais elevado, na medida em que há dados que não se conseguiram obter, designadamente o número de reuniões previstas, havendo só conhecimento da percentagem obtida. Mesmo sem contar com essas, a percentagem de reuniões não realizadas é elevadíssima, atingindo os 95,4%. 

Face a estes números, que confirmam a profunda indignação dos professores perante as posições do governo em todo este processo, espera-se que, na reunião a realizar esta quarta-feira, no Ministério da Educação, o governo demonstre o que até agora não quis assumir: respeito pelo compromisso que assumiu em novembro, pela Lei do Orçamento do Estado e pela Assembleia da República e a Resolução que esta aprovou. Se for essa a sua postura, então, os professores estarão a ser respeitados e tratados com justiça. 

Na reunião de amanhã, a FENPROF irá comparecer disponível para calendarizar o prazo e o modo para a recuperação dos 9 anos, 4 meses e 2 dias que estiveram congelados, bem como os impactos dessa recuperação na carreira e, por opção dos professores, em outros aspetos da sua vida profissional, designadamente nos requisitos da aposentação. É este o mandato que as organizações sindicais têm dos professores, na sequência da consulta que realizaram e que contou com a participação de 50.738 professores e educadores. Em sede negocial, a FENPROF honrará esse mandato. 

 

O Secretariado Nacional


Dados Nacionais da Greve às Avaliações apurados pela FENPROF desde o dia 18 de junho até às 18 horas do dia 10 de julho:

Dados SPNDados SPRCDados SPGLDados SPZSDados SPRA

Voltar ao Topo