CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
25 jan 2013 / 17:54

Vinte anos de ação

Desde a sua fundação, em Janeiro de 1993, a Internacional de Educação (IE) une, através do mundo, organizações de educadores/as, professores/as, investigadores/as, directores dos estabelecimentos de educação e ensino e outros trabalhadores da educação.
 

Fruto da fusão da Confederação Mundial das Organizações de Profissionais do Ensino (CMOPE), na qual a FENPROF se encontrava filiada, e do Secretariado Profissional Internacional do Ensino (SPIE), a Internacional de Educação tornou-se, com os seus 18 milhões de membros, procedentes de 210 organizações, na maior federação de sindicatos democráticos e independentes na área da educação.

O número de membros teve um novo impulso em 2004, quando a Confederação Sindical Mundial do Ensino (CSME) se integrou na IE. A criação da Internacional de Educação teve uma importância notável no quadro da solidariedade sindical, pois reúne organizações de docentes de todo o mundo de diversos contextos políticos e culturais.
 
Graças ao trabalho realizado, quer ao nível dirigente, quer dos seus trabalhadores, a Internacional de Educação tem obtido um êxito assinalável em várias frentes.

As suas diversas organizações, unidas em prol de políticas comuns em matéria de educação e de direitos humanos e sindicais, têm conseguido em muitas ocasiões defender, através de uma acção concertada, as organizações e os sindicalistas, individualmente considerados, cujos direitos são atacados em domínios que vão da liberdade sindical à igualdade de género ou os direitos das pessoas LGBT.
 
Através de um trabalho persistente de defesa da educação e de afirmação do papel crucial dos seus profissionais, a IE conseguiu que uma educação de qualidade para todos fosse assumida como uma das principais prioridades da comunidade internacional. A Internacional de Educação é a voz do sector da educação sempre que se discutem as políticas educativas à escala internacional ou regional, seja junto da UNESCO, da OIT, da OCDE, do Banco Mundial ou de quaisquer outros organismos mundiais ou regionais.
  
Passados 20 anos, a Internacional de Educação tem muito que celebrar. Porém, como referem Susan Hopgood, sua Presidente, e Fred van Leeuwen, seu Secretário-Geral, numa declaração conjunta de comemoração deste aniversário, não devemos dar-nos por satisfeitos.
 
“Hoje em dia vemo-nos confrontados com muitas mudanças sociais e económicas que põem em perigo a capacidade de mudar e a qualidade da educação em muitos países. Com o compromisso e a solidariedade permanentes das organizações que a integram e a dedicação dos seus dirigentes e trabalhadores, a Internacional de Educação defenderá eficazmente a educação e os trabalhadores e trabalhadoras docentes e não docentes durante muito tempo mais.”, afirmaram.

Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Frentes e Sectores
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo