CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
19 jul 2016 / 10:46

Em defesa da aposentação aos 36 anos de serviço

Nesta quarta-feira (20 de julho), decorreu o debate parlamentar, na sequência da petição entregue pela FENPROF em dezembro de 2015 (Petição 32/XIII/1), a qual foi subscrita por mais de 50.000 docentes, e que reclama a adequação do regime de aposentação às condições e consequências do exercício prolongado da profissão, defendendo a aposentação dos professores, sem perda de remuneração, a partir dos 36 anos de serviço, independentemente da idade.

Os peticionários, recorde-se,  pretendiam que o Parlamento discutisse a proposta de redução do tempo de serviço para a aposentação sem perda de remuneração, tendo em conta a necessidade de renovação geracional e o facto de a profissão docente ser hoje considerada como de elevado desgaste físico e psíquico devido ao seu exercício continuado.

Desgaste dos docentes

A FENPROF, ouvida em fevereiro na Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, reafirmou que as políticas seguidas têm resultado numa crescente sobrecarga dos professores e num esforço, manifestamente insuportável, no exercício da profissão, que tem agravado o já elevado desgaste dos docentes, deixando clara a expectativa que os professores e educadores têm em relação a iniciativas legislativas que dêem substância ao conteúdo da petição, afirmando ainda a convicção de que tal expectativa não sairá defraudada.

Nas galerias da A.R. estiveram muitos professores, dando força a esta causa, que é justa e que é de todos. Muitos docentes esperaram várias horas na rua, não conseguindo entrar nas galerias por estas se encontrarem repletas.

 


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Nacional
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo