CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
23 out 2014 / 17:30

“Temos que ir à raiz do problema"

(...) Mário Nogueira anunciou a entrega ao Ministério da Educação de um pedido de abertura de um processo negocial sobre o regime de contratação, até porque antevê mais problemas no próximo ano, já que em 2015 aos actuais concursos juntam-se ainda o primeiro concurso para vinculação de docentes com cinco anos de serviço e um concurso intercalar.

“Se não houvesse um nível de precariedade tão elevado como existe na classe dos professores estes problemas tinham tido um impacto menor e tiveram em mais de meio milhão de alunos. A própria natureza do concurso escola a escola leva a que os problemas surjam”, reiterou o sindicalista que na reunião esteve acompanhado por mais seis estruturas além da FENPROF.

 
“Temos que ir à raiz do problema e eu diria que há duas raízes: uma delas chama-se precariedade. Se as necessidades permanentes das escolas forem satisfeitas com lugares de quadro esse problema não se coloca. A outra tem a ver com o facto de ser um concurso nacional, porque se houver um concurso escola a escola faz com que os problemas se multipliquem", insistiu Nogueira (...). / Público, 23/10/2014

Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Nacional
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo