FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
 Departamento do Ensino Superior e Investigação
  enviar correio  |  newsletter 
RSS
19 nov 2013 / 18:22

Apelo contra os cortes no Ensino Superior Público entregue na Presidência da República e da A.R.

Sindicatos e Associações de Estudantes e de Bolseiros entregaram no passado dia  20 de novembro ao Presidente da República e à Presidente da Assembleia da República  Apelo contra os cortes no Ensino Superior Público. As várias organizações presentes sublinharam a sua profunda preocupação com a sustentabilidade, nos tempos mais próximos, das instituições do Ensino Superior público e Ciência.

Em Belém, a delegação foi recebida pela Dra. Suzana Toscano, Assessora do Presidente da República, e em São Bento pelo Dr. Ferro Rodrigues, Vice-Presidente da A.R.

João Cunha Serra (FENPROF) salientou à nossa reportagem a grande preocupação da comunidade académica e científica face aos cortes previstos no Orçamento de Estado para 2014.

O Apelo entregue em Belém e em São Bento é subscrito pelas seguintes organizações: Federação Nacional dos Professores (FENPROF), Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESup), Federação Nacional da Educação (FNE), Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS), Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), Associação de Estudantes do Instituto Superior Técnico (AEIST), Associação de Estudantes do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (AEISCTE-IUL) e Associação dos Bolseiros de Investigação Científica (ABIC).

As organizações sigantárias de docentes, investigadores, estudantes, funcionários não docentes e não investigadores, representativas, a nível nacional, de toda a comunidade académica e científica do Ensino Superior público apelam ao Presidente da República e à Presidente do Parlamento para que intercedam "no sentido de que a Assembleia da República não venha a aprovar o corte de 42 milhões de euros" ao setor em 2014, de acordo com dados divulgados pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) e pelo Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP).

Recorde-se que, a par daquele montante, há ainda a brutal redução salarial do setor, no quadro da ofensiva lançada contra os trabalhadores da Administração Pública.

É necessário, sublinham aquelas organizações, "afastar as ameaças mais graves que impendem sobre a qualidade e a relevância social do conjunto do sistema e a séria instabilidade que se vive no mesmo". / JPO

 


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo