FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF

 Sindicato dos Professores no Estrangeiro
newsletter 
RSS
26 nov 2019 / 21:40

SPE interpela Instituto Camões sobre o deficiente funcionamento da plataforma EPEdigital

O Sindicato dos Professores no Estrangeiro (SPE), tendo escutado críticas dos professores e opiniões diversas sobre o funcionamento ou, melhor, sobre a falta de operacionalidade da plataforma do Instituto Camões, vulgo EPEdigital, entendeu por bem contactar os responsáveis tutelares no sentido de obter uma explicação sobre os constrangimentos sentidos por todos os professores utilizadores.

Como tem sido constatado pelos docentes, a dita plataforma tem funcionado com intermitências, não proporciona uma cabal utilização por parte da maioria dos professores, o que em nada propicia um bom trabalho e consequente cumprimento das tarefas a realizar dadas as mesmas serem calendarizadas.

O não cumprimento atempado das tarefas propostas não pode, sob pena de uma flagrante injustiça, ser imputado aos professores e muito menos ser algo penalizante para um futuro momento de avaliação.

O SPE colocou ao Instituto Camões, objetivamente, esta situação problemática vivida pelos docentes na REPE, tendo ao mesmo tempo procurado obter esclarecimentos sobre o formato e conteúdos existentes no relatório ao qual foi decidido chamar de “início de ano”.

Fantasmas

Embora auscultando opiniões dissonantes e contraditórias, o Sindicato sempre teve a perceção que este relatório promovia uma auscultação e uma reflexão dos professores sobre quais seriam as dificuldades pessoais e logísticas de cada um, que entravassem o bom funcionamento e relacionamento que devem ser promovidos entre os vários intervenientes, no quadro do ensino português no estrangeiro.

Vários foram os fantasmas agitados quanto aos diversos pontos que enformam o citado documento e que os mesmos fossem considerados como uma forma de “avaliação” precoce!

Não, tal não corresponde à verdade nem são os reais objetivos do aludido documento. É tão só e apenas uma auscultação da tutela para aferir dos problemas, dos anseios e dos objetivos que os professores se propõem atingir,  os constrangimentos de diversa ordem que devem ultrapassar, a ajuda de que necessitam e que deve ser disponibilizada pela CEPE e outros organismos, as formas, as ofertas e a qualidade de formação a que, por direito, devem ter acesso, o seu relacionamento com a comunidade educativa e os colegas dos diferentes sistemas nacionais de ensino, para permitir à tutela aquilatar da dimensão dos problemas referenciados e disponibilizar meios e estruturar intervenções, que sejam elementos facilitadores no terreno que comtemplem o trabalho dos docentes no EPE.

Foi também referido que jamais um docente será prejudicado ou entrará em incumprimento de qualquer tarefa exigida pelo facto da inoperacionalidade e ainda pela falta de acesso a uma ferramenta que foi pensada como facilitadora da relação didático-administrativa entre o professor e os organismos tutelares.

Assim sendo, esta nota informativa mais não pretende que informar e sossegar os professores, solicitar um pouco mais de paciência dada ter sido o comprometimento manifestado pela tutela de que, no mais curto espaço de tempo os problemas estariam, em princípio, resolvidos.

Para terminar uma informação: no início de dezembro teremos a visita da senhora Secretária de Estado das Comunidades que, pensamos, não deixará de falar connosco.

 

Luxemburgo, 26 de novembro de 2019.

A Comissão Executiva do SPE/FENPROF


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

                 

Voltar ao Topo