FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
 A luta em junho - greves/manif
RSS
PROFESSORES, MOTORES DA LUTA E DAS SUAS CONQUISTAS!
29 jun 2013 / 23:38

Os professores portugueses desenvolveram um dos seus mais fortes processos de luta e fizeram-no de forma irrepreensível. A grande determinação que esteve presente ao longo de 18 dias, nos quais realizaram greve às avaliações (inviabilizando mais de 95% das reuniões previstas), participaram numa enorme Manifestação Nacional e realizaram uma das maiores e mais significativas greves nacionais, foi essencial para a obtenção dos compromissos que o MEC foi obrigado a assumir na ata de conclusão das negociações. 


Basta de Exploração e Empobrecimento

Processo negocial com o MEC, 25/06/2013
25 jun 2013 / 17:39
Instale o Flash Player

NEGOCIAÇÃO TERMINA SEM ACORDO MAS COM RESULTADOS POSITIVOS PARA OS PROFESSORES. Declaração feita pelo Secretário-Geral da FENPROF no final de um processo negocial sobre mobilidades e horários de trabalho (25/06/2013)


22h30, 24/06/2013
24 jun 2013 / 22:55
Instale o Flash Player
A FENPROF dirige um forte apelo para que durante o dia de hoje, 25/6,  se prossiga com a greve às avaliações em todas as reuniões previstas, garantindo-se, dessa forma, as condições para a melhor defesa dos direitos e dos interesses dos docentes e da escola pública.


24 jun 2013 / 13:30
Instale o Flash Player


25 jun 2013 / 09:46
Instale o Flash Player


Respostas aos inquéritos confirmam unidade, firmeza e determinação dos professores!
21 jun 2013 / 11:09

As respostas de milhares de professores aos inquéritos que chegaram aos sindicatos em apenas dois dias confirmam a unidade, a firmeza e a determinação dos docentes em todo o país. A greve às avaliações continua nesta semana e em força! MEC recebe hoje as organizações sindicais (FENPROF às 11h30), no início de uma semana que terá também, a 27, Greve Geral. / JPO

Ver vídeo da conferência de imprensa

Revista de imprensa (Público on line, 21/06/2013)


Sindicatos fazem balanço
17 jun 2013 / 12:21

Intervindo em nome das organizações sindicais dos professores, Mário Nogueira destacou em Lisboa que 17 de junho de 2013 fica para a História como uma das mais fortes e expressivas greves dos docentes até hoje realizadas em Portugal. O dirigente sindical falava na conferência de imprensa (foto) que fez o balanço deste dia de protesto e luta, com expressão em todo o país. De acordo com o apuramento feito pelas organizações sindicais, esta greve geral de professores registou uma adesão de 90 por cento. /JPO

Ver dados por região:
Grande Lisboa | Norte | Centro | Sul | RA Madeira


FACE AO ELEVADÍSSIMO NÍVEL DA GREVE ÀS AVALIAÇÕES
20 jun 2013 / 16:20

A FENPROF apresentará queixa nos tribunais e na PGR caso o MEC não altere a orientação que deu às escolas, bem como a aplicação informática em que as escolas lançam o salário dos professores.


Iniciativa conjunta da FENPROF e do SNESup
19 jun 2013 / 17:44

Na tarde do passado dia  22 de junho, decorreu uma concentração nacional de docentes do ensino superior e investigadores, oriundos de diferentes pontos do país, frente ao MEC, na Avenida 5 de Outubro (foto J. Caria). Foi  uma das iniciativas anunciadas pela FENPROF e pelo SNESup, no quadro da Semana pelo Ensino Superior e Ciência (de 20 e 27 de junho), que inclui reuniões de docentes e investigadores em diversas instituições. / JPO

"Crato, o que estás a fazer com as universidades?"

Reportagem na SIC Notícias (vídeo)

Reportagem na RTP (vídeo)

"Universitários recusam cortes"


Professores, educadores, formadores e investigadores com todos os trabalhadores
19 jun 2013 / 10:08

Professores, educadores e investigadores juntam-se à luta de todos os trabalhadores, de todos os setores!

Circuito da delegação da CGTP-IN, com o Secretário Geral, Arménio Carlos, às 11H30 , na ESCOLA BÁSICA DOS 2.º E 3.º CICLOS DA MARQUESA DE ALORNA (junto à Mesquita) - Rua Dr. Júlio Dantas, Lisboa


Manifestação gigantesca em Lisboa
15 jun 2013 / 17:37

Por um dia, a luta firme e corajosa dos professores – tema central da atualidade nacional – saíu das escolas e foi para a rua, numa gigantesca afirmação de resistência e indignação. Largos milhares desceram a Avenida e garantiram: a luta segue dentro de horas com uma grande greve já nesta segunda-feira, dia 17. / JPO


FENPROF reuniu na 5 de Outubro
14 jun 2013 / 12:32

"A luta voltou a sentar à mesa das negociações quem a tinha abandonado, mas não trouxeram quaisquer propostas... Parece que não têm nada a dizer. O que o MEC propôs foi zero!... Encontrámos aqui uma parede..." Foi assim que o Secretário Geral da Federação Nacional dos Professores caracterizou a postura do Ministério na reunião realizada na tarde da passada sexta-feira (14/06), em Lisboa, com uma delegação da FENPROF. / JPO

Vídeo: declarações de Mário Nogueira, à comunicação social, à saída da reunão no MEC (14.06.2013)

Tribunal manda para trás recurso do MEC: nova derrota do governo


Mobilidade geográfica e mobilidade especial
14 jun 2013 / 11:22

Conforme já tinha anunciado publicamente, a FENPROF entregou esta sexta-feira, 14 de junho, no MEC, o pedido de negociação suplementar sobre os regimes de mobilidade geográfica e especial dos docentes.

Ver documento da FENPROF


Organizações sindicais reuniram em Lisboa (13/06/2013)
13 jun 2013 / 19:42

De forma responsável, os Sindicatos continuam a apostar no diálogo e na negociação. O desejável, explicou Mário Nogueira ao fim da tarde (13/06/2013/ foto Paulo Machado), “é que os problemas sejam resolvidos, mas se não houver resposta do MEC as organizações aqui presentes decidiram continuar as greves às avaliações nos dias 18, 19, 20 e 21 da próxima semana”. Até lá, a determinação dos professores será reafirmada amanhã com o quinto dia de greve, com a grande manifestação em Lisboa no sábado (concentração no Marquês de Pombal, às 15h00) e depois com a greve nacional no dia 17, segunda-feira. Esta sexta-feira, dia 14, os sindicatos vão pedir a reabertura das negociações sobre mobilidade geográfica e mobilidade especial, através do exercício do direito à negociação suplementar. / JPO 

Vídeo: declarações de Mário Nogueira à comunicação social (13/06/2013)


Governo e MEC estão obrigados a ter em conta as exigências dos professores
11 jun 2013 / 14:53

A FENPROF está em condições de garantir que a greve às avaliações, no seu primeiro dia (7 de junho) atingiu os 97,5% de reuniões não realizadas. Pelos dados já recolhidos ao longo da manhã, a FENPROF está em condições de afirmar que o nível de adesão se mantém, podendo mesmo ter aumentado ligeiramente.

Reportagem da SIC Notícias (11/06/2013)


"Obrigado professores"
11 jun 2013 / 18:35

"Apoiamos a greve dos professores em nome de uma escola para todos e onde todos cabem. Em nome de um país mais informado e qualificado, em nome das crianças que merecem um ensino de qualidade e toda a disponibilidade de quem sempre esteve com elas. É preciso libertar a escola pública do sequestro imposto pelo governo e pela troika. Aos professores dizemos “obrigado!” por defenderem um direito que é de todos."


O tempo é de protesto, mas também de exigência
08 jun 2013 / 16:31

A luta que os professores iniciaram na passada sexta-feira, teve, no seu primeiro dia, um forte impacto com a esmagadora maioria das reuniões de avaliação que estavam previstas a serem adiadas. Tudo indica que esse impacto continuará a sentir-se ao longo da próxima semana – greve ao serviço de avaliações entre 11 e 14 de junho –, dando origem à realização de uma grande Manifestação Nacional de Professores, Educadores e Investigadores no dia 15, sábado, e, em 17, a uma fortíssima Greve Geral dos Docentes e Investigadores.

Solidariedade para com os professores portugueses vinda de todo o mundo (atualizado a 14/06)

Declarações do SG da FENPROF na RTP Informação (8/06/2013) 

Declarações do SG da FENPROF na SIC Notícias (8/06/2013) 


DESTAQUE
07 jun 2013 / 19:41

PRIMEIRO DIA DE GREVE FOI FORTÍSSIMO E DEVERÁ OBRIGAR GOVERNO E MAIORIA A OUVIREM REIVINDICAÇÕES DOS PROFESSORES

O primeiro dia da greve dos professores ao serviço de avaliações foi um êxito e demonstra com enorme clareza que os professores estão contra as atuais políticas educativas e as medidas que o governo e maioria parlamentar pretendem impor também na Educação. Em nota divulgada pelo seu Secretariado Nacional, a  FENPROF exorta os professores a manterem este nível elevadíssimo de adesão à luta nos dias que agora se seguem (11, 12, 13 e 14), pois só através de uma forte luta, como a que hoje se iniciou, será possível obrigar o governo e a maioria parlamentar que o apoia a alterarem as medidas que pretendem impor.

ALGUNS DADOS DA ADESÃO AO PRIMEIRO DIA DE GREVE AO SERVIÇO DE AVALIAÇÕES


mensagem aos docentes e investigadores
06 jun 2013 / 17:19

O ataque à Escola Pública não deixa ninguém de fora. Nesse ataque e no que respeita à Educação, os docentes e investigadores são dos primeiros visados, vítimas de medidas cujas consequências se refletem violentamente no emprego, no salário, na estabilidade e nas condições de trabalho.


Mário Nogueira comenta declarações de Nuno Crato
05 jun 2013 / 18:41

O Secretário-Geral da FENPROF, numa reacção a uma entrevista de Nuno Crato à TVI24, considera que a requisição civil de professores é “uma ilegalidade”, insistindo que “não é permitida por lei”. “É uma impossibilidade legal e penso que o ministro Nuno Crato não está acima da lei”, acrescenta Mário Nogueira em declarações à Antena 1. Para Mário Nogueira a entrevista do ministro da Educação foi uma “tentativa de manipulação da opinião pública contra os professores” que trouxe “mais achas para a fogueira” na luta dos docentes.


Hoje, em Almada, às 17h30
05 jun 2013 / 09:26

destaque
04 jun 2013 / 14:44

Com o desenvolvimento do terrível ataque que está a ser desferido, pelo governo português, contra a qualidade do ensino, a Escola Pública e a Profissão de Professor, diversas organizações estrangeiras começaram a enviar posições de solidariedade para com os professores portugueses e condenação das políticas em curso.

Ver mensagens


Na hora da mobilização

revista de imprensa

Perguntas e respostas
28 mai 2013 / 20:15

Perante a existência de muitas questões que têm sido colocadas às organizações sindicais subscritoras de pré-avisos de greves para os dias 7, 11, 12, 13 14 e 17 de junho, as organizações decidiram manter um processo permanente de esclarecimento para o que se produzem os documentos que se seguem: 


A propósito de declarações de Passos Coelho e Paulo Portas sobre a luta dos professores
02 jun 2013 / 10:50

O governo tem de abandonar propostas gravíssimas para o futuro das escolas e dos seus profissionais
O governo parece ter finalmente acordado para os problemas que está a agravar na Educação, revelando preocupação com as lutas que os professores irão desenvolver, mas sem assumir compromissos claros em relação ao que está disposto a fazer para que se resolvam os problemas que levaram à convocação dessas lutas num quadro de grande unidade e convergência entre as organizações sindicais de docentes.

Haverá ainda quem pense acreditar nestes pensamentos?!


Aos meus professores... e aos outros
02 jun 2013 / 12:08

"A minha razão para escrever é a intenção dos meus professores de fazer greve durante o período dos exames de admissão à Universidade e os políticos e jornalistas que choram lágrimas de crocodilo sobre o meu futuro, o qual "estaria em causa" devido à greve...De que falam vocês? Que espécie de futuro tenho eu devido a vocês? E quem é que verdadeiramente pôs em causa o meu futuro? (...) Professores, vocês não devem recuar um único passo no vosso compromisso para connosco. Se recuarem agora na vossa luta, então sim, estarão verdadeiramente a pôr em causa o meu futuro. Estarão a hipotecá-lo."


Convergência de posições
29 mai 2013 / 20:29

Os Sindicatos de Professores que, em convergência, convocaram um conjunto de lutas para o próximo mês de junho, reuniram com CONFAP, ANDAEP e grupos parlamentares de PCP. PS e BE. Das reuniões já realizadas resulta uma grande convergência de posições relativamente aos gravíssimos problemas que se abatem sobre a Educação e, em particular, a Escola Pública, situação que tende a agravar-se com as medidas que já começam a ser conhecidas e deverão juntar-se a outras que o governo pretende incluir na proposta de Orçamento Retificativo para 2013.


Não podemos aceitar!
29 mai 2013 / 20:35

Destaque

Ilegalmente!
25 mai 2013 / 08:24

O MEC, no ofício que enviou às organizações sindicais, notifica-as a indicarem até segunda-feira, dia 27, às 14 horas, os serviços mínimos a garantir na greve prevista para dia 17 de junho. Ora, os procedimentos legalmente estabelecidos para este efeito não são estes, pelo que a FENPROF, na próxima segunda-feira, dirá isso ao Ministério da Educação e Ciência.


Entrevista ao Secretário Geral da FENPROF na SIC Notícias (25/05/2013)
26 mai 2013 / 10:21
Instale o Flash Player

© SIC notícias


Nota de imprensa do Secretariado Nacional (18/05/2013)
18 mai 2013 / 17:05

...associa naturais preocupações com o emprego e as condições de trabalho à qualidade do ensino, à defesa da escola pública e à garantia de um futuro melhor para as crianças e os jovens

A reunião extraordinária do Conselho Nacional da FENPROF, prevista para 18 de maio, foi adiada por uma boa razão: a FENPROF revê-se inteiramente no plano de ação e de lutas decidido pelas organizações sindicais de docentes, num quadro de amplo consenso, encontrando-se completamente comprometida com esse plano e empenhada na sua concretização. Os Sindicatos da FENPROF avançam, já na próxima semana, com um exigente calendário de reuniões e plenários para informação, debate e mobilização dos professores com vista à sua participação nas lutas anunciadas e ao êxito das mesmas.


Lutar é a resposta
21 mai 2013 / 17:19

Reforçam-se as razões que levaram à convocação das greves previstas para dias 7, 11, 12, 13, 14 e 17 de junho e da Manifestação Nacional para dia 15

A FENPROF recebeu a proposta do MEC sobre aplicação do regime de mobilidade especial aos professores, já a partir de setembro. Tal como em relação à proposta de lei do governo para toda a Administração Pública, este regime esconde os seus verdadeiros propósitos, sob a capa de um alegado “sistema de requalificação”.

Anteprojeto de proposta de lei

Intervenção do Secretário Geral da FENPROF, Mário Nogueira (vídeo)


Pré-avisos de Greve

Entregues  junto do Primeiro Ministro
e do Ministro da Educação e Ciência (MEC),
assim como de outras entidades

Pré-Aviso de Greve - 17 de Junho

Pré-Aviso de Greve - 18 de Junho

Pré-Aviso de Greve - 19 de Junho

Pré-Aviso de Greve - 20 de Junho

Pré-Aviso de Greve - 21 de Junho

Pré-Aviso de Greve - 24 de Junho

Pré-Aviso de Greve - 25 de Junho

Pré-Aviso de Greve - 26 de Junho

Pré-Aviso de Greve - 27 de Junho
(Greve Greral)

Pré-Aviso de Greve - 28 de Junho

 
Revista de Imprensa
18 jun 2013 / 15:07

DECISÃO DO COLÉGIO ARBITRAL DÁ RAZÃO AOS PROFESSORES:
11 jun 2013 / 17:49

“NÃO SE ESTÁ PERANTE A VIOLAÇÃO DE UMA NECESSIDADE SOCIAL IMPRETERÍVEL” (in, Decisão do Acórdão, do Colégio Arbitral)

Num dia em que a greve dos professores ao serviço de avaliações voltou a ter uma extraordinária expressão (cerca de 98% das reuniões não se realizaram), foi conhecida a decisão do Colégio Arbitral que refere que “pese embora coincidente com o 1.º dia de exames finais nacionais do ensino secundário, não afeta de modo grave e irremediável o direito ao ensino na sua vertente de realização dos exames finais nacionais, não se estando por isso perante a violação de uma necessidade social impreterível”. Por essa razão foi decido, pelo Colégio Arbitral, “não fixar serviços mínimos para a greve agendada para 17 de junho de 2013”.

ACÓRDÃO DO COLÉGIO ARBITRAL

Mário Nogueira sobre a decisão do MEC de recorrer da decisão do Colégio Arbitral (RTP NFORMAÇÃO – 11.06.2013 - 24H00)
"O Ministro da Educação vai recorrer da decisão do Colégio Arbitral que não decretou serviços mínimos para a greve dos professores da próxima segunda-feira. Entrevista a Mário Nogueira, Sec. Geral da FENPROF"



Como não há serviços mínimos ao serviço de exames, nem pode haver requisição civil,
12 jun 2013 / 17:19

“Temos um governo que gostava de viver num país sem leis”, sublinhou Mário Nogueira na conferência de imprensa realizada ao fim da tarde, em Lisboa, num intervalo da reunião dos Sindicatos da FENPROF. Este encontro com a comunicação social teve dois objetivos centrais: fazer o balanço de três dias de greve ao serviço de avaliações e manifestar a posição da FENPROF face à “tentativa absolutamente inaceitável de pressionar os professores”, nesta fase da sua luta firme e determinada. / JPO e LL   Atualizado às 23h00, 12/06/2013

Vídeo da conferência de imprensa da FENPROF
com declarações do Secretário Geral, Mário Nogueira


Manifestação nacional a 15 de junho
16 mai 2013 / 23:13

Face à situação vivida e ao seu anunciado agravamento, as organizações sindicais de professores decidiram convocar uma Manifestação Nacional de Professores, Educadores e Investigadores para 15 de junho, em Lisboa. Mereceu ainda amplo consenso a convocação de greve ao serviço de avaliações para os dias 11, 12, 13 e 14 de junho, bem como a convocação de Greve Nacional de Professores, Educadores e Investigadores Portugueses para 17 de junho (na imagem: mesa da conferência de imprensa realizada, em Lisboa, pelas organizações sindicais de professores - 16/05/2013).


DESTAQUE
20 mai 2013 / 17:19

O ministro da Educação e Ciência afirmou-se surpreendido com a marcação de greves dos professores sem que, antes, tivesse havido qualquer tentativa de negociação. Surpreendente seria que os professores, perante a atual situação e as ameaças que pendem sobre si, ficassem de braços cruzados!...


Mobilidade Especial
08 mai 2013 / 16:19

Os milhares de docentes que caírem na teia da Mobilidade Especial, já em setembro, receberão, a partir daí, apenas 2/3 do seu salário. Como o teto máximo pretendido pelo governo é de 1.455 euros (três vezes a remuneração mínima garantida), um professor que se encontre no topo da carreira e seja apanhado nesta teia terá um corte de 52,9% da sua remuneração já dentro de 4 meses. Se considerarmos o ensino superior, então a redução imediata aplicada aos docentes poderá ultrapassar os 60%! Ao fim de ano e meio, com a remuneração sempre a reduzir, esses professores ficarão desempregados e sem qualquer tipo de subsídio!

Só há uma saída: PARA DERROTAR ESTAS MEDIDAS É PRECISO DEMITIR ESTE GOVERNO!

Vídeo: reportagem da RTP, com declarações de Mário Nogueira


PRÉ-AVISOS DE GREVE ENTREGUES a 24 DE MAIO
23 mai 2013 / 16:47

Na reunião realizada, no Palácio das Laranjeiras, com o Governo (23/05/2013), este manifestou-se inflexível em relação à manutenção da mobilidade especial, limitando-se a afirmar que este é um processo de adaptação aos docentes do que se encontra previsto no projeto de lei geral para esta matéria na administração pública. "Não há professores a mais", reafirmou Mário Nogueira, em declarações à comunicação social (foto), após esta reunião, em que, do lado do Governo, esteve presente o Secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino.

Revista de imprensa


 
Vídeos
▶ 
▶ 
 
Voltar ao Topo 

FENPROF, Federação Nacional dos Professores

Rua Fialho de Almeida nº 3 - 1070-128 Lisboa
Telefone: 213 819 190 | Fax: 213 819 198
fenprof@fenprof.pt

 

ENTIDADE FILIADA EM:

Internacional da Educação
CPLP-Sindical de Educação