CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
14 mar 2021 / 15:09

«Em abril, também é necessário desconfinar a luta, levando-a, de novo, para a rua», afirma Mário Nogueira

Questionado sobre as muitas manifestações de reconhecimento e agradecimento que têm vindo a público, o Secretário-Geral da FENPROF respondeu que, infelizmente, o agradecimento do ministério da Educação e do governo passa por:

- roubar tempo de serviço;

- impedir a progressão com vagas que, ainda por cima, não saem;

- impedir o reconhecimento do mérito impondo quotas na avaliação;

- usar e abusar da precariedade;

- estoirar o pessoal com horários mata-cavalos;

- roer os ossos depois de lhes terem comido a carne;

- tornar cada vez mais injustos os concursos;

- obrigá-los a comprar os instrumentos de trabalho que a lei prevê que lhes sejam disponibilizados;

- afugentar os jovens;

- testá-los depois e não antes do recomeço;

- prometer vacinas e cumprir como cumpriu com os computadores;

- instalar e manter mandarinatos nas escolas;

- fazer da negociação uma batata...

 

Ao ME não faltam propostas para dar resposta aos problemas, falta-lhe é vontade política para os resolver. Temos de combater este desrespeito e estas injustiças e, em abril, desconfinarmos, de vez, a luta, pois só há uma forma de não sermos destruídos pelas injustiças, que é indignarmo-nos com elas e dar-lhes combate.


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo