CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
04 nov 2018 / 17:43

FENPROF distribui folheto aos participantes na Web Summit denunciando que governo de Portugal não respeita os Professores

O governo de Portugal não respeita os Professores!

Em Portugal, o governo:

- Na véspera do Dia Mundial do Professor, decidiu apagar, para a carreira profissional, mais de 6,5 anos de trabalho realizado pelos Professores;

- Discrimina os Professores apagando tempo de serviço que, para a generalidade da Administração Pública, é contabilizado, chamando “equidade” à discriminação;

- Em reuniões que se arrastaram por meses, nunca promoveu uma negociação efetiva, chegando ao ponto de usar a chantagem como forma de pressão e impondo a sua “solução”, que foi a de apagar quase 1/5 da vida profissional dos Professores;

- Sabe que não poderia ter apagado esse tempo de serviço, pois comprometeu-se a recuperá-lo na íntegra, a Assembleia da República recomendou que o fizesse e a lei impõe-lhe esse dever;

- Para manipular a opinião pública, passa a ideia de que a reposição de parte das perdas de remuneração dos últimos anos, comum a toda a Administração Pública, é um enorme aumento salarial, procurando, assim esconder, o roubo de mais de 6,5 anos de serviço cumprido pelos Professores;

- Com ameaças dirigidas aos Professores, atenta contra o direito à greve, violando, dessa forma, um preceito constitucional;

- Sujeita os Professores a horários de trabalho ilegais, que obrigam em média, por dia, a mais duas horas de atividade do que o estabelecido em lei;

- Obriga os Professores, para se aposentarem sem penalizações, a trabalhar, em média, durante 45 anos (o tempo previsto em lei são 40 anos), o que está a provocar um grande envelhecimento do corpo docente, hoje o segundo mais envelhecido de toda a União Europeia;

- Com as medidas que impõe ao exercício da docência, é autor moral e material de um enorme desgaste que se abate sobre os profissionais;

- Mantém níveis de precariedade elevados, havendo quem trabalhe há mais de 10 anos, mas mantenha vínculo precário.

 

A FENPROF exige do governo de Portugal outra política e outra prática para com os Professores. Exige a negociação de medidas que respeitem os profissionais e a sua atividade, exige respeito e justiça, combate a discriminação e a mentira. A luta dos Professores por respeito e justiça passa, também, pela denúncia da situação que estão a viver. Uma denúncia que é feita no plano nacional e internacional, enquadrando-se neste último nível a distribuição de informação junto dos participantes na Web Summit.

Assim, nesta segunda-feira, 5 de novembro, a partir das 16 horas, dirigentes dos Sindicatos da FENPROF estarão no Parque das Nações, nos locais de entrada dos participantes na Web Summit, para lhes entregar um folheto dando nota da postura negativa do governo para com os Professores.

 

O Secretariado Nacional


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo