CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
01 out 2018 / 16:21

Saudação da Frente Comum à Luta dos Professores

1 de Outubro de 2018
A FRENTE COMUM SAÚDA A LUTA DOS PROFESSORES!
A Frente Comum de Sindicatos dos Trabalhadores da Administração Pública saúda
calorosamente a luta dos professores e educadores que decorrerá toda a semana e a
manifestação nacional convocada pela FENPROF, no Dia Mundial dos Professores, a 5 de
Outubro, em Lisboa, dia em que se assinala a implantação da República, feriado recuperado
pela luta dos trabalhadores.
A Frente Comum sublinha a exigência de respeito pelos Basta de desconsideração pelos
professores e educadores, pela contagem de todo o tempo de serviço prestado pelos
professores durante os períodos de congelamento que neste momento estão a ser
discriminados e roubados em tempo de serviço que cumpriram, estão a ser obrigados a
cumprir horários ilegais, milhares vivem a precariedade como quotidiano e outros tantos,
depois de décadas de trabalho, são impedidos, como seria justo, de se aposentar.
A Frente Comum rejeita o projeto de decreto-lei do governo, destinado a eliminar 6,5 anos
de trabalho aos professores exigindo que Assembleia da República reverta este caminho no
Orçamento do Estado para 2019.
Só sua luta tornará possível a obtenção dos justos resultados reivindicados e este é um passo
fundamental na defesa do direito de todos à Educação.
Em defesa da Escola Pública, dos serviços públicos, por uma política de esquerda e
soberana em defesa dos trabalhadores e do país.
FCSAP
Rua

A FRENTE COMUM SAÚDA A LUTA DOS PROFESSORES!

A Frente Comum de Sindicatos dos Trabalhadores da Administração Pública saúda calorosamente a luta dos professores e educadores que decorrerá toda a semana e a manifestação nacional convocada pela FENPROF, no Dia Mundial dos Professores, a 5 de Outubro, em Lisboa, dia em que se assinala a implantação da República, feriado recuperado pela luta dos trabalhadores.

A Frente Comum sublinha a exigência de respeito pelos professores e educadores, pela contagem de todo o tempo de serviço prestado pelos professores durante os períodos de congelamento que neste momento estão a ser discriminados e roubados em tempo de serviço que cumpriram, estão a ser obrigados a cumprir horários ilegais, milhares vivem a precariedade como quotidiano e outros tantos, depois de décadas de trabalho, são impedidos, como seria justo, de se aposentar.

A Frente Comum rejeita o projeto de decreto-lei do governo, destinado a eliminar 6,5 anos de trabalho aos professores exigindo que Assembleia da República reverta este caminho no Orçamento do Estado para 2019.

Só sua luta tornará possível a obtenção dos justos resultados reivindicados e este é um passo fundamental na defesa do direito de todos à Educação.

Em defesa da Escola Pública, dos serviços públicos, por uma política de esquerda e soberana em defesa dos trabalhadores e do país.

FCSAP

 


 
Imprimir Abrir como PDF

Contém 1 ficheiro em anexo:

 Saudacao_FCSAP_luta_professores_1_out_2018.pdf

Partilhar:

|

Voltar ao Topo