CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
12 set 2005 / 18:11

A FENPROF e as colocações


A Federação Nacional de Professores (Fenprof) afirmou que o concurso de professores correu bem do ponto de vista técnico, mas lembrou que os problemas pedagógicos de fundo ainda não estão resolvidos e lamenta que este ano tenham ficado de fora mais dez mil professores do que no ano passado.

Augusto Pascoal, do Secretariado Nacional da Feprof, afirmou que "do ponto de vista técnico o concurso correu bem, mas o governo está a recolher os louros da equipa anterior", que resolveu os problemas registados na colocação do ano lectivo 2004/2005.

"Os professores voltaram a ser colocados aleatoriamente, causando instabilidade na sua vida profissional e afectando o sistema educativo, porque os problemas pedagógicos de fundo não são resolvidos", criticou.

Para o sindicalista, o mais preocupante é que "tenham ficado 40 mil professores de fora, mais dez mil do que no ano passado", um resultado que reflecte "as medidas de natureza economicistas tomadas pela ministra da Educação".

O responsável da Fenprof alertou ainda para as medidas apresentadas pela equipa do Ministério, no âmbito da redução do défice, com alterações no Estatuto da Carreira Docente (ECD) e na organização do ano escolar que, disse, reflectem-se no concurso de professores.

"Esta foi uma má estreia para o Ministério da Educação e é inquietante que tenha usado do autoritarismo nas regras entre parceiros", sublinhou Augusto Pascoal, referindo-se às reuniões negociais mantidas durante o Verão por causa das alterações que previstas no âmbito do ECD.

As listas definitivas dos professores e candidatos foram divulgadas hoje pelo Ministério da Educação (ME), um dia antes do que estava previsto e em vésperas do arranque do ano escolar.

Dos cerca de 50 mil candidatos ao concurso que não pertencem aos quadros do ME, só 10.039 foram contratados, segundo as listas disponibilizadas na Internet.

Lusa, 29/08/2005

Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Frentes e Sectores
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo