CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
27 fev 2013 / 11:00

"Sistemas de ensino europeus - o desafio da igualdade de oportunidades"

A FENPROF realizou no último dia de fevereiro, em Lisboa, um encontro-debate subordinado ao tema "Sistemas de ensino europeus - o desafio da igualdade de oportunidades".

Clique para ampliarA iniciativa da FENPROF proporcionou não só um conhecimento mais alargado sobre a diversificação de ofertas formativas existente nos vários sistemas de ensino europeus, em especial o da Alemanha, como um conjunto de pistas para a reflexão coletiva em torno das consequências de uma introdução precoce de vias vocacionais e profissionais no sistema de ensino português (ensino básico vocacional e formação e ensino profissional).

A iniciativa decorreu no amplo auditório da Escola Secundária D. Dinis, em Chelas e juntou dirigentes e ativistas sindicais, membros dos Sindicatos da FENPROF, a começar pelos sindicalistas que integram o departamento do ensino profissional da Federação e três convidadas: Barbara Geier, dirigente da GEW, organização sindical representativa dos docentes alemães; Fátima Antunes, docente do Instituto de Educação da Universidade do Minho e Natália Alves, docente do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, prestigiadas investigadoras. Mário Nogueira, Secretário Geral da FENPROF, encerrou os trabalhos.

Excelente contributo

A riqueza do debate, reconhecida pela generalidade dos participantes, foi um excelente contributo para a construção de uma posição sustentada da FENPROF sobre a organização e anunciada estruturação do sistema educativo português, para a concretização de um novo modelo de desenvolvimento do país e dos cidadãos, com a necessária valorização e credibilização das várias modalidades de educação e formação.

José António Sousa, Presidente da Comissão Administrativa Provisória, deu as boas vindas a todos os participantes e Anabela Sotaia, do SN da FENPROF, abriu o debate, chamando a atenção para a necessidade de aprofundar a reflexão em torno destas matérias.

Sobre o sistema educativo alemão e o modelo de aprendizagem dual, falou (em português) Barbara Geier, dirigente do GEW, a mais representativa organização sindical de docentes da Alemanha, que abrange profissionais de todos os setores de ensino: do pré-escolar ao universitário.

A escola e a economia

Clique para ampliarAludindo à sua própria experiência pessoal, primeiro como aluna, depois como docente, Barbara Geier, hoje aposentada, referiu que o sistema educativo na Alemanha continua “em mudança”, e que as preocupações com a necessidade de democratização do sistema educativo vêm de longe, recordando, a propósito, a intervenção dos jovens professores nos anos 60.

Lembrou a existência de 16 ministros de Educação – tantos como os estados da Alemanha – e as diferentes sensibilidades políticas dos governos estaduais.

Como destacou a dirigente sindical, as restrições financeiras que o Executivo alemão está a impor no âmbito social estão a provocar consequências muito negativas no setor do ensino. Tais políticas, acrescentou, pretendem reduzir, cada vez mais a escola e servir a economia.

António Nabarrete (SPGL/FENPROF) comentou esta primeira parte do encontro, registando que não há sistema dual que resista em países como Portugal, que está a vender ao desbarato as riquezas do seu subsolo, que saem para transformação no exterior, regressando depois como produtos exportados a partir de países como a Alemanha...

O que está em jogo...

Alertando para os objetivos das ideologias neoliberais no panorama da educação e da formação, o dirigente do SPGL sublinhou que, hoje, "é fundamental" colocar no centro do debate o que "está em jogo" com as políticas que se apresentam como reformadoras... 

Nesta transformação que se pretende operar, observou, cabe perguntar: Quem ganha? Quem perde? Até onde pode ir a "economia de casino"?

Depois da pausa para o almoço, os participantes analisaram a “Organização pedagógica e curricular da escola básica comum - diversificação v. diferenciação” , tema abordado por Fátima Antunes . 

“A Educação profissional em Portugal e na Europa - diversidade de sistemas e modelos”, foi o tema abordado por Natália Alves, do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

As comunicações das duas investigadoras originaram debate com intervenções de vários participantes, à semelhança do que já tinha acontecido no painel da manhã. Manuela Mendonça (SPN/FENPROF) comentou os pontos mais salientes das duas comunicações apresentadas.

O encerramento do encontro este a cargo do Secretário Geral da FENPROF, Mário Nogueira. / JPO  


Mário Nogueira na intervenção de encerramento: "Queremos uma escola que prepare para a cidadania"

Intervenção de António Nabarrete (vídeo)

Educação: 0 Sistema Dual Alemão
Importá-lo? Nein, Danke!

O Sistema Dual Alemão: importá-lo? Nein, Danke! (artigo de António Nabarrete, publicado no "Escola Informação")

Ensino básico vocacional e formação e ensino profissional: projeto de posição da FENPROF  

Organização pedagógica e curricular da escola básica comum - diversificação v. diferenciação

A Educação profissional em Portugal e na Europa - diversidade de sistemas e modelos

 

Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar  Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar  Clique para ampliar Fotos de cima: J. Caria. Fotos em baixo: Paulo Machado

Voltar ao Topo