CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
18 dez 2020 / 12:57

"Jaguar", da autoria de António Carlos Cortez, distinguido pela FENPROF e SABSEG com Prémio António Gedeão 2020

«Lede poesia, lede história e filosofia, saibam de música e arte. O mundo não pode ser reduzido ao ecrã de um computador, de um smartphone ou de um tablet». Esta foi a mensagem que o vencedor do Prémio Literário António Gedeão 2020 deixou aos jovens, seus alunos, que estiveram presentes na cerimónia de entrega do prémio literário promovido pela FENPROF e SABSEG e que se realizou esta quinta-feira, dia 17 de dezembro, no Auditório da Escola Secundária de Camões. 

[Assista aqui ao vídeo da cerimónia]

António Carlos Cortez, professor de Português e Literatura Portuguesa na Escola Secundária de Camões, foi a escolha unânime do júri da edição de 2020 pela sua obra Jaguar (D. Quixote, 2019). Paulo Sucena, presidente do júri constituído, também, por José Manuel Mendes e Paula Mendes Coelho, apresentou a obra, que descreveu como “48 poemas em prosa diamantina” que enriqueceram a poesia portuguesa contemporânea.

António Carlos Cortez agradeceu a distinção, que partilhou e dedicou a alguns amigos, bem como a presença dos seus alunos na cerimónia de entrega do Prémio. Reconhecendo que a poesia «ganha em ser lida em voz alta», também brindou a audiência com a leitura de alguns dos seus poemas.

Desde 2012 que a Federação Nacional dos Professores – FENPROF e a SABSEG – Corretor de Seguros levam a efeito, anualmente, um prémio literário, que alterna entre Prémio Literário Urbano Tavares Rodrigues, para romance, e Prémio Literário António Gedeão, para poesia. Este prémio tem como finalidade distinguir obras literárias, de poesia (António Gedeão) e ficção narrativa (Urbano Tavares Rodrigues), da autoria de professores no ativo ou aposentados, de qualquer grau de educação e de ensino, público ou privado, e também de docentes deslocados em outros serviços ou funções.

A FENPROF assinala com satisfação que António Carlos Cortez, com esta obra inovadora, se vem juntar a nomes cimeiros da literatura portuguesa contemporânea na área da poesia, como os anteriores vencedores deste prémio literário: Ana Luisa Amaral (2012); Manuel Gusmão (2014); Nuno Júdice (2016); Daniel Jonas (2018). Já o Prémio de Novela e Romance Urbano Tavares Rodrigues distinguiu Ana Cristina Silva (2013), Lídia Jorge (2015), Isabela Figueiredo (2017) e Luísa Costa Gomes (2019).

O valor deste prémio, a cujo concurso não são admitidas obras póstumas, é de € 7.500.00 (sete mil e quinhentos euros).

 

A FENPROF                    A SABSEG


Voltar ao Topo