CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
23 mai 2016 / 16:07

Encarregados de educação da Sertã

Os Encarregados de Educação da Sertã louvam e enaltecem “a tomada de decisão do PS e posição do ministro da educação e das bancadas parlamentares do PCP, Verdes, Bloco de Esquerda, deputados e sindicatos” e sublinham sentir a necessidade de expor e denunciar o que consideram ser “uma mentira artificiosa” sobre o ensino privado no concelho da Sertã.

“O ensino privado neste concelho actualmente não tem qualquer razão de existir”, defendem, destacando que “quando os interesses políticos, pessoais e lobbies do grupo GPS estão acima daquilo que deve ser a educação dos jovens deste concelho de maneira alguma” podem concordar.

"1- É de louvar e enaltecer a tomada de decisão do PS e posição do ministro da educação e das bancadas parlamentares do PCP, Verdes, Bloco de Esquerda, deputados e sindicatos que apoiam o fim do despesismo dos dinheiros públicos que pelo governo anterior e outros o canalizavam para colégios e escolas privadas. Assim sentimos a necessidade de expor e denunciar o que consideramos ser uma mentira artificiosa a que querem transmitir ao ministro da educação acerca do ensino privado no concelho da Sertã.

2- Nada temos contra o ensino privado, mas entendemos que se ele existe deve ser pago e mantido por aqueles que tem poder económico para tal e não com dinheiros públicos.

3- O ensino privado neste concelho actualmente não tem qualquer razão de existir uma vez que infelizmente cada vez mais temos menos crianças e jovens a habitar neste interior de país. Para tal basta ao ministério da educação analisar o número de alunos e turmas dos últimos 6 anos que a escola pública comportava e o número de alunos e turmas que actualmente comporta para não restar qualquer dúvida acerca deste assunto. Mesmo para os mais cépticos os números não enganam.

4- Caricato é perceber a tomada de posição da autarquia na defesa da manutenção do ensino privado e nomeadamente do Instituto Vaz Serra sabendo que os mesmos alunos têm todos lugar no agrupamento de escolas da sertã. Não só as turmas de iniciação mas a totalidade das 17 turmas que actualmente este colégio com contrato de associação comporta. Tratasse de mais uma despesa inútil para o país.

5- Mas esta tomada de posição do executivo do município não é inocente. Lobbies e interesses políticos e pessoais estão por trás desta tomada de posição. Senão vejamos a realidade que pode ser comprovada por quem tiver interesse:

a) Um dos vereadores do executivo do PS é professor a tempo inteiro no instituto Vaz Serra;

b)  Outro dos vereadores do PS tem o filho como professor no Instituto Vaz Serra;

c) Cernache do Bonjardim é a segunda maior freguesia do concelho da Sertã e onde o PSD recolhe o segundo maior número de votos, logo o interesse do restante executivo do PSD está bem claro na obtenção de voto favorável.

6 – Quando os interesses políticos, pessoais e lobbies do grupo GPS estão acima daquilo que deve ser a educação dos jovens deste concelho de maneira alguma podemos concordar.

7 – Mas afinal como justificam a tomada de posição? 

a) Pela distância percorrida pelos alunos devido à geografia do concelho? Para quem conhece o concelho sabe que apenas acrescenta ao trajeto actual mais nove quilómetros (cerca de dez minutos) em estrada nacional em boas condições e sem a azafama do trânsito das cidades. A não esquecer que atualmente já há alunos que vêm diariamente para o agrupamento de escolas da sertã dessas localidades. Em piores condições estão alunos que vêm diariamente para o agrupamento de escolas da Sertã a mais de trinta quilómetros da outra extremidade do concelho e não vemos a preocupação deste executivo na protecção desses alunos na criação de circuitos de transportes mais diretos para diminuir o tempo de percurso até ao agrupamento de escolas da sertã, assim como de alunos que vem para a Sertã dos concelhos vizinhos (Oleiros, Pedrogão Grande,Proença a Nova e Vila de Rei)

b)  Pela falta de condições, estruturas e qualidade de ensino e recursos da escola pública?

 Não pode ser de maneira alguma justificação porque as três escolas na sede do concelho todas elas tem melhores condições físicas e estruturais que o instituto Vaz Serra e os resultados escolares obtidos encontram-se nos melhores do distrito de Castelo Branco como se pode verificar nos últimos Rankings. É no mínimo vergonhoso o executivo ter aprovado uma moção onde referem que: ” acabando com a qualidade do ensino, acaba-se com o último argumento para segurar a população que assim, mais facilmente emigrará.” (in Rádio Condestável). Estas afirmações são vergonhosas atendendo aos profissionais que trabalham nas escolas públicas do concelho e revelam acima de tudo um desconhecimento total e desrespeito pelo que os nossos filhos e professores e funcionários fazem no agrupamento de escolas da Sertã.

8 – Como encarregados de educação apenas nos preocupa o desemprego de alguns profissionais, mas como é lógico mais nos preocupa o desemprego dos profissionais da escola pública que deixam de dar continuidade ao trabalho e projecto da escola no trabalho diário que tem com os nossos filhos e ano após ano lectivo se vão embora.

9 – Também lamentamos a pressão que o próprio instituto tem exercido sob a população e todos os órgãos autárquicos para a convocação de reuniões extraordinárias de tomada de posição por parte do executivo, assembleia municipal, conselho municipal de educação numa tentativa de demonstração de unificação acerca do desmascarado nos pontos anteriores. Nunca se viu tal abertura neste município quando do encerramento de várias escolas do 1º ciclo no concelho nem na defesa de melhores condições para os alunos no agrupamento de escolas da sertã.

10 – Lamentamos também que a própria autarquia faça parte de uma outra sociedade de uma escola profissional privada (Escola tecnológica e profissional da Sertã) que na prática é gerida com dinheiros públicos onde o município até há bem pouco tempo tinha 51% de cota tendo vendido parte da mesma por valores de 1 euro a um grupo de professores. De referir que esta escola tem acumulado prejuízos sucessivos tendo o próprio município em executivos sucessivos injetado milhares de euros através de financiamento aprovado pela assembleia municipal mantendo a escola aberta para cerca de uma centena de alunos que têm lugar no agrupamento de escolas da sertã a uma distância de 300 metros. Perguntamos nós como contribuintes: isto é possível acontecer?

Na defesa daquilo que consideramos ser uma boa gestão dos dinheiros públicos sem perder a qualidade do ensino dos nossos filhos, achamos muitíssimo pertinente neste momento que se defenda a escola pública de forma categórica contra os lobbies e interesses pessoais instalados neste concelho uma vez que consideramos que é a escola pública que defende os interesses e liberdades de todos na construção de um concelho mais forte, empreendedor e dinamizador da economia local e na construção de um futuro próspero".

Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Nacional
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo