CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
24 nov 2006 / 00:00

Estratégia de Lisboa: maioria dos portugueses e muitos europeus nunca ouviram falar

Oito em cada 10 portugueses nunca ouviram falar da "Estratégia de Lisboa" para o crescimento e emprego, o plano aprovado, em 2000, durante a presidência portuguesa da UE, e uma das "bandeiras" da Comissão Europeia liderada por Durão Barroso.

Os resultados de um estudo encomendado pelo executivo comunitário sobre "A política europeia social e de emprego", divulgado em Bruxelas, revela que uma grande maioria dos cidadãos europeus desconhecem muitas das acções levadas a cabo pela União Europeia no domínio do emprego e assuntos sociais, embora três quartos considerem que a União desempenha um papel «útil».

Questionados sobre uma série de fundos e programas de política social e de emprego, falados diariamente em Bruxelas, muitos europeus admitem nunca ter ouvido falar do "Programa Erasmus", do "Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional" (FEDER), ou do "Ano Europeu da Mobilidade", atingindo o desconhecimento o valor mais alto quando confrontados com a "Estratégia de Lisboa", algo que não diz nada a 88 por cento dos europeus e 81 por cento dos portugueses.

A Agenda de Lisboa foi o plano aprovado em 2000 durante a presidência portuguesa da UE, e entretanto revisto, que fixa metas e prioridades com vista ao crescimento económico e emprego.

A estratégia coordena as políticas dos Estados-membros nos domínios da economia, emprego, protecção social e integração social, apresentando uma série de linhas directrizes que se concentram no pleno emprego, uma melhor qualidade do trabalho e uma produtividade acrescida, assim como numa melhor coesão social e territorial (...)

.TSF, 6/11/2006

 

Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo