CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
12 out 2006 / 00:00

Mundo precisa de 18 milhões de novos professores até 2015

A UNESCO disse (5/10/2006) que o mundo vai precisar de 18 milhões novos professores até 2015 e instou as autoridades a promoverem o respeito pelos educadores de modo a aumentar o perfil da profissão de modo a prevenir que no futuro haja falta de docentes.

Numa declaração a assinalar o Dia Mundial do Professor, o director-geral da UNESCO, Koichiro Matsuura, também prestou homenagem aos educadores que trabalham em zonas de conflito. "Não pode haver solução viável de longo prazo para as nossas necessidades educativas e para a falta de professores sem investimento em formação e medidas para promover o respeito pela profissão docente", diz Matsuura

Segundo dados da UNESCO, é na África Sub-Sariana que há mais falta de professores, que deverá aumentar a sua força docente em 68 por cento até 2015. No Sul da Ásia e no Médio Oriente, vão ser necessários mais 325 mil professores - particularmente no Afeganistão, onde o número de professores precisa de crescer nove por cento ao ano durante a próxima década.

A América do Norte e a Europa Ocidental também vão ter no futuro falta de professores. "Os professores mais velhos estão a reformar-se enquanto os novos estão menos preocupados com um carreira de longo prazo no ensino", diz-se na declaração.

5/10/2006


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo