CGTP  |  FRENTE COMUM  |  INTERNACIONAL EDUCAÇÃO  |  FMTC  |  CPLP-SE
 
 SPN  | SPRC  | SPGL  | SPZS  | SPRA  | SPM  | SPE  

FENPROF
28 jan 2010 / 10:32

Provocação do Governo em relação aos salários e aposentações exige dos professores uma forte resposta já no dia 5 de Fevereiro

É inaceitável e provocatória a proposta do Governo de congelar salários, suplementos e subsídios aos trabalhadores da Administração Pública, logo também à generalidade dos professores e educadores, tanto mais quando estes trabalhadores, em média, na última década, viram as suas remunerações reduzidas em mais de 6%!

É inaceitável que o Governo volte a querer agravar as regras de aposentação, designadamente da antecipada - principalmente quando milhares de trabalhadores, incluindo professores, já a accionaram - adoptando já, 5 anos antes, a regra que penaliza em 6% (até 2015, seriam 4,5%) cada ano de antecipação.

É inaceitável que o Governo pretenda eliminar a regra que permitia, desde que com 40 anos de descontos para a aposentação, baixar gradualmente a idade para a aposentação em regime de pensão completa. Tal medida traduz-se num aumento efectivo dos requisitos de tempo para a aposentação, agravando, em média, em 2 anos a obtenção de tais requisitos.

Estas medidas, que serão parte integrante do Orçamento de Estado para 2010, não merecem, como já se percebeu, a rejeição da direita parlamentar, pois o CDS e o PSD não irão votar contra estas propostas do Governo que contam o voto favorável do PS.

Professores e educadores em força
na jornada de 5 de Fevereiro


Neste quadro tão negativo, cresce de importância a participação dos Professores e Educadores na Manifestação Nacional da Administração Pública, promovida pela Frente Comum de Sindicatos, que se realizará no próximo dia 5 de Fevereiro, em Lisboa
.

A FENPROF e os seus Sindicatos estarão presentes, apelando aos professores que participem e contestem, na rua, a actual política que, como se confirma, aliviando aqui ou além para evitar a contestação, é rigorosamente a mesma em aspectos essenciais, como é o caso dos salários dos trabalhadores da AP.

O Secretariado Nacional da FENPROF
27/01/2010


 
Imprimir Abrir como PDF

Partilhar:

|

Acção Sindical
Skip Navigation Links.

Voltar ao Topo